O que é uma Antena Parabólica ?

Outro item que faz parte tanto da cadeia de Uplink e Downlink de satélite é a antena parabólica, sendo responsável por concentrar tanto o sinal transmitido, como o recebido, e vamos explicar um pouco melhor como funciona e quais as diferenças.

Uplink de Satélite


Após a saída do guia de onda do HPA, o sinal é transmitido (normalmente por guia de onda, em alguns casos são utilizados cabo coaxial) até o alimentador que fica situado no centro da antena, chamado de ponto focal. O ponto focal da antena pode ser calculado da seguinte maneira:


Onde:

D = Diâmetro da Antena

d = Profundidade da parábola da antena


Ponto Focal = (D*D)/(16*d)


Com esta informação você terá a distância correta que deverá ficar o alimentador para o fundo da antena, desta forma obtendo a melhor intensidade de sinal.

Temos também antenas em que o alimentador fica deslocado do centro, como no caso das antenas offset.


A antena propriamente dita não aumenta o sinal como um amplificador, mas aumenta o sinal recebido, ou transmitido pelo fato de concentrar o sinal em um feixe diretivo, chamamos isso de ganho da antena (é definido em comparação a uma antena que irradiasse igualmente em todas as direções, antena isotrópica, por esse motivo é expresso em dBi). O Ganho da antena pode variar de acordo com o material e o tamanho da antena.


Nas antenas de transmissão temos usualmente os tamanhos de 1,8m 2,4m, 3,6m 4,5 6m 7m 9m 13m e muito mais. Quanto maior a antena, maior é sua diretividade e também é menor o seu feixe. O Feixe é o ângulo de melhor apontamento da antena, para antenas grandes como 9m, 13m ela possui um sistema de posicionador automático para a correção do apontamento, devido as pequenas movimentações que ocorrem durante o dia.

Em um Uplink a polarização de subida é contrária a polarização de descida, desse modo, na mesma antena utilizada para a transmissão do sinal na vertical, é possível ter o retorno para monitoração deste canal na horizontal, e vice-versa. Assim a antena pode ser utilizada para transmissão e recepção. No caso da Banda C para saber qual a frequência de descida é simples, você irá subtrair da frequência de transmissão 2225 MHz, deste modo, terá a frequência de descida do sinal.


Por exemplo um canal que tenha um Uplink na frequência de 5920,75 MHz na polarização vertical, a sua recepção será 3695,75 MHz na polarização horizontal.


Frequência de Descida = Frequência de Uplink – 2225 MHz

Frequência de Descida = 5920,75 MHz – 2225 MHz

Frequência de Descida = 3695,75 MHz


Para a recepção quando utilizamos a mesma antena que está transmitindo é possível receber o retorno do sinal para monitoramento. Quanto maior a antena utilizada, mais alto será o nível de recepção e principalmente, será melhor o C/N, que significa a relação entre o sinal e o ruído recebidos. Para monitoramento e retransmissão de sinais, ter um C/N bom é fundamental.


Para recepções domésticas, utilizamos as antenas para recepção de televisão via satélite em banda C para os canais abertos. O mais utilizado são os canais presentes no Satélite Star One C2. A maioria das antenas são de 1,5m de chapa, ou antenas de 1,5m e 1,7m de tela. Já em banda Ku utilizamos normalmente antenas de 60cm, 75cm, 90cm e 1,5m para receber os sinais das diversas operadoras de DTH, os chamados canais por assinatura, onde os principais provedores via satélite são: Telefônica, SkY, OI, Claro.


As antenas em Banda Ku, são menores em Banda C pelo motivo de que o comprimento de onda em Banda Ku é menos que a metade do comprimento de onda em Banda C. E por este motivo uma mesma antena em banda Ku, possui mais que quatro vezes o ganho que teria em Banda C. Possibilitando assim a utilização de antenas menores.


Hoje também temos a utilização de antenas parabólicas em banda ka, utilizadas principalmente para a recepção de internet via satélite.

160 visualizações0 comentário