Migração de Canal Analógico para Digital no Satélite

Atualizado: 23 de Ago de 2019

Nos últimos anos as emissoras vem passando pela migração de canais analógicos para digitais no satélite. Por muitos anos os canais analógicos foram muito importantes para difundir as emissoras por todo o nosso extenso e grande Brasil. No passado, havia uma diferença muito grande entre os preços dos receptores analógicos e digitais, os receptores digitais tinham valores muito elevados, dificultando a grande difusão por todo país. Com o passar do tempo, e novas tecnologias os receptores digitais tiveram seu custo reduzido, chegando a um valor bem mais competitivo e acessível a todos.



Com a redução de custo dos receptores digitais, facilitou a migração de emissoras e canais de TV para a utilização de canais digitais. A principal modificação é que um canal analógico utiliza uma largura de banda de 18 MHz (Half-Transponder ou Meio Transponder), ou 36 MHz (Transponder Completo), já em um canal digital é possível ter um canal de vídeo de alta definição (HD) com uma largura de banda de 4,5 MHz. Isso significa que a potência necessária para a subida do sinal para o satélite (uplink), é muito menor, causando uma redução de custos de segmento espacial, antenas parabólicas de transmissão de tamanhos menores e amplificadores (HPAs) de menores potência.


Ou seja em canais digitais, é possível ter uma qualidade melhor, com menor custo.

#whc #whcengenharia #xicom #rf #broadcast #twta #suasoluçãoemrf#comtechxicom #cband #uplink

33 visualizações0 comentário